Aprenda a combater o mau hálito

A Halitose, ou o popular bafo, são um sintoma de que algo não vai bem. Mas não é difícil combater o mau hálito e conviver em bem-estar.

Quem nunca foi avisado sobre ou reparou no mau hálito de alguém? O assunto delicado, e muitas vezes constrangedor, não pode se tornar um tabu. O mau hálito, na maior parte dos casos, está ligado à falta de higiene bucal.

O mau hálito é incômodo tanto para os outros quanto para si mesmo. O problema, quando não tratado, pode até dificultar relacionamentos pessoais e profissionais. Cuidar da saúde bucal é fundamental para prevenir doenças e sintomas desagradáveis, além de impactar positivamente a vida social.

O livro Bom Hálito e Segurança, publicado em 2013, deve ganhar uma nova versão em breve, agora em inglês. A obra evidencia 90 causas para a halitose, das mais variadas. As principais são a saburra lingual e doenças e infecções de gengiva que não foram tratadas.

Em casos mais graves, o mau hálito também pode ser decorrente de problemas no esôfago. Mas em 90% dos casos o mau hálito tem origem puramente bucal.

A saburra lingual é uma placa bacteriana – esbranquiçada ou amarelada – formada no dorso da língua. Pode se proliferar, dependendo dos casos, dependendo da baixa de produção de saliva, que também ajuda a lubrificar o ambiente bucal.

Inflamações gengivais advindas de dentes semi inclusos ou feridas cirúrgicas também podem acarretar no mau hálito, bem como as cáries expostas e sem tratamento. Apenas cerca de 10% dos casos tem causas extra-bucais, podendo variar de problemas no esôfago, estômago ou até mesmo uma inflamação das amígdalas.

Costumes podem afetar saúde bucal
O mau hálito também pode ser causado por diversos costumes, como o consumo de tabaco, alimentos odoríferos e até mesmo jejum prolongado.
A diminuição do fluxo salivar pode também ser um indício do mau hálito. Mas é difícil perceber, realmente, o odor do nosso hálito.

Por isso, atente-se às seguintes práticas:

– Escovação: atente-se para a escovação bucal. Lembre-se de escovar todos os cantos da boca para eliminar a sujeira de forma completa. A escovação da língua, com movimentos repetitivos e cuidado devido, também é fundamental para remover qualquer bactéria alojada.

– Fio Dental e Antisséptico Bucal: O fio dental é importante para limpar os cantos do dente e as frestas da arcada dentária. Após a escovação, o uso de antisséptico bucal pode ajudar a lavar a boca, misturado à água. Mas lembre-se: o alívio e odor do antisséptico são temporários.

Não se esqueça de consultar um especialista em saúde e estética bucal para iniciar o tratamento da melhor forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *